quinta-feira, 25 de junho de 2009

Pablo Casals

video

Pablo Casals será, juntamente com Rostropovich, o expoente máximo do violoncelo. Em Kol Nidrei op.47 de Max Bruch podemos ouvir até onde mais alto se pode chegar neste instrumento.

terça-feira, 23 de junho de 2009

A Apassionata

video

O pianista é Emil Gilels, e a obra são os segundo e terceiro andamentos da sonata Apassionata (obviamente de Beethoven).

sábado, 16 de maio de 2009

A "reexposição"

video


video

Reexponho neste blog, dois dos meus intérpretes favoritos com os quais iniciei este projecto. Blog este que se começa a aproximar do fim juntamente com o ano lectivo. Deixo-vos então Dietrich Fischer-Dieskau e a Sra. Teresa Stich-Randall.

sábado, 9 de maio de 2009

O concerto de Ravel

video
Trago então por Arturo Beneditti Michelangeli o 2º andamento do concerto em Sol Maior de Maurice Ravel, será provavelmente um dos andamentos mais comoventes que alguém escreveu.

domingo, 3 de maio de 2009

Um agnus dei

video
O maestro é Otto Klemperer, o agnus dei pertence à Missa Solemnis de Ludwig van Beethoven. Os cantores são Marga Hoffgen, Waldemar Kmentt, Elisabeth Soderstrom e Martti Talveala.

O mezzosoprano

video
Fiorenza Cossotto é sem dúvida um dos grandes mezzosopranos de sempre. Como homenagem à sua pessoa publico aqui, sob a batuta do Maestro Tulio Serafin a famosa Ária Stride la vampa! (Crepita a chama!) que está centrada pelo famosérrimo coro da bigorna Vedi! Le fosche notturne. (Olhai! As escuras roupas nocturnas). Depois da ária surge um trio Mesta è la tua canzon (Triste é a tua canção.) por um breve instante e depois regressa então ao coro que precedeu a ária. Estes três excertos são da ópera Il trovatore de Giuseppe Verdi.

Os estudos Chopin - parte 2


video
Prossigo com a publicação dos estudos de Frédéryk Chopin, sendo os op.10 no.5 e 7 tocados pelo pianista polaco Ignaz Friedman, o no.6 pelo génio russo Vladimir Horowitz e para terminar o no.8 pelo menos conhecido devido a sua morte quando ainda jovem, Dino Ciani. Este pianista um ano mais velho que o seu conterrâneo Maurizio Pollini (italiano) morre aos 33 anos deixando entre muitas gravações, as 32 sonatas de Beethoven, os dois cadernos dos preludios de Debussy e também os 24 estudos de Chopin.